Entrevista exclusiva com Allah-las: Coachella, Rock e Próximos Shows

Guitarrista do Allah-Las troca uma ideia rápida e lisérgica com a redação  

 

 Allah-Las - luisa reiff

 

 

O Allah-Las é uma banda de rock californiana que, embora tenha começado em 2008, remete ao som lisérgico dos grupos dos anos 60. É possível ouvir Byrds, Buffalo Springfield, Stones e Love no trabalho deles. Geralmente, na mesma música.

 

Formada por Matthew Correia (percussão), Spencer Dunham (baixo), Miles Michaud (vocal e guitarra) e Pedrum Siadatian (vocal e guitarra), a banda faz um som psicodélico, mas sempre com um pé no rock de garagem.

 

Mesmo ocupado com apresentações, gravações e os preparativos para o próximo Coachella Valley Music and Arts Festival – ou simplesmente Coachella – o guitarrista e vocalista Pedrum Siadatian bateu um papo rápido com os jornalistas Felipe Senra e Luísa Reiff sobre influências;  a cena musical da California (hair metal não, por favor); o custo de vida (roqueiro também paga aluguel) e as perspectivas de tocar no Brasil.

 

Luisareiff.com: Nós conhecemos o som do Allah-Las e fomos imediatamente jogados para os anos 60. Vimos que, entre as influências de vocês estão Kinks e Love mas, particularmente, identificamos uma grande similaridade no som da banda com o começo musical dos Stones. Discos deles como Out of Our Heads, December’s Children, Aftermath e Between the Buttons são/foram uma influência? 

 

Pedrum Siadatian: Sim, a gente curte muito todos esses discos.

 

 

Entrevista Allah-Las para luisareiff.com

Créditos: Site Oficial

 

 

LR : O Allah-Las veio de Los Angeles, uma cidade que já nos deu grandes bandas como Byrds e Doors além da  explosão de glam metal nos anos 80 com Mötley Crüe e o começo dos Guns n’ Roses.  A cidade tem uma longa tradição no rock n roll: Red Hot, Rage Against… vocês cresceram ouvindo essas bandas? Qual é a percepção que têm delas e da cena atual do rock em LA?

 

PS: Começando lá do começo mesmo,  a gente começou a ouvir The Doors durante a escola. Já The Seeds, Byrds, e Love foram um pouco depois. São muitas as grandes bandas que vieram de Los Angeles, e, para ser justo, também tem um grande número de bandas ruins.  O hair metal dos anos 80 é um exemplo dessa safra, com um bom exemplo de música ruim proveniente de LA.

 

Tem um número incontável de bandas que vêm pra cá todos os anos. A cidade é cheia de locais para focar em música, se for isso o que você precisa, e eles são muito mais acessíveis dos que os espaços em Nova York. Este é o apelo que LA sempre teve e parece que as bandas têm vindo pra cá mais agora do que nunca. Desde que o aluguel não fique alto demais (o que vem acontecendo aos poucos), a música vai sempre dominar e prosperar por aqui.

 

 

LR: Vocês acabaram de lançar um novo disco em 2016 e vão se apresentar em grandes festivais esse ano, como o Coachella. Isso é uma indicação que tem tour vindo por aí? Podemos esperar apresentações do Allah-Las na América Latina em breve? 

 

PS: Podem! Nós vamos começar a nossa tour pelos EUA em março, tipo uma mês antes do show no Coachella.  Nossa última passagem pela América do Sul foi bem bacana e a gente quer voltar a se apresentar por aí desde então. Acho que em outubro/novembro deste ano estaremos na área!

 

SAIBA MAIS

Site oficial: allah-las.com